Faça Uma Busca:
 
 



 
Home/Artes Gerais/Artesanato
Artesanato

 

O artesanato chinês se caracteriza pela variedade e técnica fina. Muitas obras trabalhadas com técnicas especiais atraem conhecedores e colecionadores. O artesanato chinês se divide em dois ramos: o especial e o folclórico.

O artesanato especial inclui os entalhes em marfim, objetos de jade, "cloisonné" e outros artigos, que, através de desenhos meticulosos, são feitos com materiais preciosos ou especiais que são vendidos caro.

Os entalhes de marfim são produzidos especialmente em Beijing, Guangzhou e Shanghai. Os de Beijing representam donzelas, flores e pássaros. Guangzhou goza de fama pelas bolas de marfim com gravações finas. Na maioria dos produtos de Shanghai se talham figuras humanas desenhadas com perfeição. Devido à falta de marfim, os artesãos vêm praticando novas técnicas de talhar miniaturas.
 

No caso dos objetos de jade, utilizando as veias, brilho e a cor natural, os artesãos combinam a cor com a figura das matérias primas deixando ver inteiramente o fascínio da natureza.

As esculturas em pedras são feitas com diferentes pedras preciosas. Os artesãos esculpem os objetos de acordo com a cor e forma das pedras tornando-os vivos.

 
Os objetos de "cloisonné" são famosos na China e em outros países. O processo de produção se inicia com o molde dos objetos com cobre, se incrustam fios de cobre polido e galvanizam com ouro e prata. Estes objetos, que deslumbram pelo brilho metálico, são principalmente vasos, copos e taças.

O artesanato folclórico da China tem longa história e ampla base popular, e, contém abundantes conotações culturais e históricas. Suas obras excitam as concepções estéticas, os interesse e admiração da gente. Desde a antigüidade, o artesanato folclórico dispõe de característica popular e estilo étnico. Seus produtos são variados e belos.

As técnicas do artesanato tradicional da China se dividem nos seguintes grupos: de cortar, atar, tecer, fiar, bordar, gravar, modelar e desenhar.

Os papéis recortados são representantes dos produtos feitos com a técnica de cortar. Os papagaios de papel e as lanternas são boas amostras da técnica de atar. A técnica de tecer se subdivide na de fios e tecidos. No primeiro caso se tem artesanatos tecidos com palhas ou fios em formas de tigre, almofadas, bolsas, bolas multicores e pássaros. No segundo caso, se vêem mais os brocados e os tecidos impressos com cera e multicores.

A técnica do bordado inclui os seguintes processos: produzir brocados, imprimir, tingir e bordar. Entre os bordados mais famosos da China se sobressaem os de Soou, Hunan, Guangdong e Sichuan, que se conhecem como os quatro brocados da China.

Para a técnica de gravar, são usados materiais como bambu, madeira, noz, jade e pedra, e entre as figuras de artesanato feitas com esta técnica há máscaras, títeres, seres humanos, animais, entre outros.

Com a técnica de modelagem, são feitas figuras de massa de farinha de trigo, barro, manteiga multicolor e cerâmica. Ao lado do valor artístico para apreciação, muitas figurinhas são brinquedos para crianças.

A técnica do desenho conta com as habilidades de desenhar à mão, imprimir com selos, desenhar recortando e pintar com a prancha. Os desenhos feitos com estas técnicas têm estilos muito especiais, não são desenhos propriamente ditos, são, porém, similares.

 

A China é o país das porcelanas. Produzem-se tanto no Sul como no Norte do país. Os centros sulinos das porcelanas são Jingdezhen de Jiangxi e Liling de Hunan. Os do Norte são Tangshan e Handan de Hebei, e Zibo de Shandong. Seus produtos têm diferentes estilos. Os famosos antigos fornos tais como Longquan, Junyao, Ruyao, Guanyao, Cizhou e Caozhou, recuperaram as boas técnicas já perdidas. Ademais, em Yixing de Jiangsu, famoso centro de cerâmicas da China, se produzem cerâmicas de Cinabre.




Voltar